quarta-feira, 21 de março de 2012

Desconforto no 520.

quarta-feira, 21 de março de 2012
Hoje depois de um dia super cansativo no trabalho peguei o ônibus para voltar para casa. O único lugar vago era lá no fundo, ao lado de uma mulher com uma criança de mais ou menos um ano no colo. Corri pelo corredor esbarrando minha mochila em todas as pessoas que estavam sentadas do lado direito. 

Como sou grande, digo grande além de gordo, sentei só com uma banda da bunda. Minha perna nunca cabe direito naqueles acentos estreitos. Liguei o Ipod e fui evitando a criança que tentava a todo custo interagir comigo. 

Não me levem a mal, amo crianças, mas trabalho em um estúdio fotográfico onde tenho contato com crianças o dia todo. Depois que bato o meu ponto, não quero olhar mais para nenhuma.

O 520 foi andando por toda a Reta Da Penha. 50 pessoas entravam em cada ponto. Estava eu ali espremido entre compras de supermercado e uma mãe com a filha no colo. Quando eu achei que não poderia ficar pior, a mãe resolveu dar de mamar para a filha. 

Mesmo passando o dia inteiro editando fotos de mães dando de mamar aos seus filhos e grávidas nuas, me senti constrangido em estar naquela situação. Foi tudo muito rápido, fiquei sem reação e não tinha para onde correr.

Ela colocou a cabeça da filha no meu sovaco e tirou o peito para fora. Me senti desconfortável. Eram compras em cima do meu braço esquerdo, minha mochila no colo e uma cabeça no meu sovaco direito. 
E quando eu achei que não podia piorar... a criança enfiou a mão dentro da minha camisa e puxou com força os pelos do meu sovaco. 

De hoje em diante vou parar de usar desodorante!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014