sábado, 19 de abril de 2014

Matei Meus Peixes.

sábado, 19 de abril de 2014
São 01:28 e eu não me orgulho muito do que acabei de fazer. Joguei meus três peixes na privada e dei descarga. Antes de me julgar preciso mostrar meu argumento. Sim, estou me sentindo péssimo. Me arrependi assim que dei descarga no primeiro mas mesmo assim não me contive e dei descarga no azul e depois no verde.

Em primeiro lugar eu nunca planejei ter esses três peixes. Não me olhe com essa cara de quem olha para uma adolescente que acabou de abortar um filho. Eles surgiram do nada. Era aniversário de um ano do meu primo Davi e eles estavam enfeitando a festa de tema "marinheiro". Não sei por que peixes enfeitavam a festa sendo que o tema não era "pescador". Cada mesa tinha um peixe e eu fiquei com o da minha. 

Estava tudo "ok" com o meu peixe. Adorava cuidar dele. Nunca me importei em trocar a água. Mas então chegou um dia da escola dominical na igreja do meu pai em que cada criança ganhou um peixe. Meu pai se empolgou e trouxe mais de SEIS peixes para casa. Em qualquer lugar que você fosse existiam peixes, até mesmo do lado das escovas de dente no banheiro. A alegria e entusiasmo dele durou apenas uma semana e ele começou a distribuir os peixes. Ele deu um para uma amiga dele chamada Maria que levou o peixe de avião para o Rio de Janeiro dentro de um pote fechado. Claro que o peixe chegou morto. Quem viaja de avião carregando um peixe na mão para dar para a filha?! Fiquei com dó e peguei um dos peixes do meu pai para criar.

Eu já tinha um peixe, não custava nada salvar a vida de mais um. Estava tudo ok até minha irmã desistir dos peixes dela. Foi então que eu adotei meu terceiro peixe. A rotina era dura. De dois em dois dias eu tinha que trocar a água APODRECIDA (muito fedorenta) dos mini aquários e as vezes andar até o centro de Vila Velha para comprar a ração. São do tipo Beta, daqueles peixes que precisam ficar separados para não se matarem.

Eu fiquei me perguntando... Por que eu assumi essa responsabilidade?! Deveriam proibir as pessoas de darem animais de presente. Fui fechar a porta do meu quarto para dormir e subiu aquele cheiro de água podre. Essa atitude precisava ser tomada. Eles nunca tentaram o suicídio e na vez que um pulou para fora do aquário e entrei em desespero e gritei minha irmã para salvá-lo.

Me sinto péssimo porém aliviado. Estou registrando isso aqui para poder me lembrar de NUNCA mais me comprometer a ter um aquário. Antes que você venha me julgar só queria lembrar que apesar de você não matar peixes você os come mortos e enlatados.

Abraços.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014