segunda-feira, 14 de julho de 2014

Todo dia.

segunda-feira, 14 de julho de 2014
Confesso que demorei mais do que eu imaginava para terminar esse livro. Não que o livro seja ruim, ele é muito bom. Essas últimas semanas foram super corridas e quando eu tinha um tempo livre assistia a primeira temporada de Arrow (amo) e milhões de filmes de comédia. Mas o livro ficou aqui na cabeceira e eu sempre espiava.
No começo do livro não fiquei muito interessado na história. Porque eu pensei que só ia ficar focado na vida das pessoas que o personagem pega o corpo "emprestado" por um dia. Isso que me desanimou no começo, mas depois que eu entendi que a história tinha um núcleo principal fiquei mais animado. Só me arrependo de ter lido esse livro durante esse mês. Queria pegar ele em uma fase mais tranquila para poder devorá-lo em dois dias. É um daqueles livros fáceis de ler com capítulos pequenos (meu tipo favorito).

• Com spoiler •
Acho que talvez o livro ficaria mais interessante se o "A" não se apaixonasse pela Rhiannon. Porque estou farto de romances. Se fosse uma relação de amizade eu gostaria mais. Ou talvez que só ela se apaixonasse por ele e ele a tratasse como uma irmã. Mas sei que se o livro tivesse essa "pegada" nunca teria fim. Por isso demorei tanto para terminá-lo. Culpa minha de não ter mais paciência para casais. Acho que estou me tornando uma pessoa de livros policiais. Só fico empolgado quando leio sobre mortes e sangue (risos macabros). Talvez eu seja uma pessoa mais ligada a editora DarkSide.
Aquela parte lá para o final do livro quando o "A" fica encurralado na casa do Nathan pelo líder religioso foi a que mais me interessei. Imagina como esse universo do livro seria melhor aproveitado se o autor levasse a história para esse lado mais sombrio. Uma alma(?) tentando acabar com as outras almas(?) seria muito mais empolgante. Como se fosse uma versão boa de A Hospedeira.
 Não acredito que a historia acabou sem ele descobrir como ficar mais de um dia em um corpo. Esse universo é muito interessante para ficar preso só em uma historia de amor fofinha. Tomara que alguém mais perceba isso e escreva um livro similar porém mais sombrio.
Agora que estou parando para pensar direitinho acho que esse livro foi uma perda de tempo. Definitivamente não deveria ter lido ele neste momento da minha vida. Ainda mais depois de ler O Teorema Katherine. Mas enfim, preciso ler um estilo diferente agora para não entrar em uma ressaca literária. Risos.
Sinopse do Skoob
Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014