domingo, 3 de agosto de 2014

Dois dígitos.

domingo, 3 de agosto de 2014
Está na hora de falar como anda a minha vida e como me sinto em relação ao meu novo corpo.

Não existe segredo para perder peso. Não existe sopa, shake ou firulas milagrosas. Se existir um segredo ele está na combinação de uma alimentação saudável com a prática de exercícios. Foi assim que eu consegui! Finalmente cheguei nos meus tão sonhados dois dígitos. Sinceramente não lembro qual foi a última vez que tive esse peso (talvez antes dos 9 anos de idade). Me pergunto diariamente como me permiti pesar tanto por tanto tempo. Meus olhos enchem de água e sinto pena de mim em lembrar que perdi uma boa parte da minha vida porque não tinha auto estima e deixava meus impulsos mandarem em mim. Sei que boa parte de eu ser anti-social vem do fato de que não me sentia bem com meu corpo para poder ter relacionamentos com as outras pessoas. Hoje em dia me sinto no comando da minha vida e isso tudo é novo para mim.

Mas emagrecer tem seus pontos negativos. Se engana quem acha que emagrecer é a solução para a aceitação. Tenho trabalhado isso todos os dias. Por mais que eu ouça das pessoas que eu estou/sou magro, não é assim que me vejo. Eu tenho a consciência  que não sou mais obeso, mas não sei em que grupo me encaixo. Vejo minhas fotos do inicio do ano e não me reconheço. A única coisa que reconheço é uma tristeza no olhar mesmo nas fotos em que eu estou sorrindo. Olho minhas fotos antigas e parece que estou vestindo uma roupa de frio feita de pele.

Emagrecer é recomeçar, ainda mais para mim que nunca fui magro. Perdi todo o meu guarda roupa. Doei todas as roupas porque estavam estranhamente largas em mim. Não era o caso de apertar as roupas na costureira porque elas estavam realmente muito largas. Agora eu não sei o que fazer. Tenho roupas novas e fico desconfortável nelas. Não porque elas sejam feias, mas porque eu passei tanto tempo usando roupas que "cabiam em mim" que agora estranho em vestir uma calça que realmente acho bonita. Apesar de ter um guarda roupa cheio de roupas novas só uso as mesmas duas camisas porque ainda estou me adaptando ao meu novo corpo.

Ficar sem camisa é ainda mais desconfortável para mim. A gordura se foi em parte, mas a pele ficou. Ninguém que foi tão gordo quanto eu emagrece e fica "seco" da noite para o dia. Como nunca tive espelho no meu quarto só me enxergo de cima. Ainda não tenho noção da proporção do meu corpo. Por isso prefiro me enxergar nas mesmas duas camisas de sempre.

Tenho queloides. Toda cicatriz no meu corpo vira uma queloide. Isso desde que eu era criança. A cicatriz da vacina que tomei quando era recém-nascido virou uma queloide. Minhas cataporas viraram queloides. Como posso fazer uma plástica para a retirada de pele sem o medo de todas as cicatrizes virarem queloides? Com o tempo vou me aceitando mais e aprendendo a viver neste novo corpo. Só o tempo dirá se realmente vou precisar de plásticas para a retirada de pele.

A academia tem me ajudado de muitas formas. Tenho me superado nos exercícios e me sentindo vitorioso por isso. Vou todos os dias durante a semana. Sempre intercalo cinco minutos de aeróbico com dois aparelhos de musculação. O tempo na academia passa voando. Aquele é o lugar em que me sinto mais confortável e confiante. Minhas professoras tem me ajudado muito me incentivando e acreditando que vou chegar no meu objetivo.  Agora tenho um treino diferente por dia. Estou trabalhando todo o meu corpo e "descobrindo" músculos que não sabia que tinha. Essa descoberta tem sido ótima para a minha auto estima.

É inexplicável a alegria de poder andar por mais de cinco minutos sem ficar assado ou sentir falta de ar... A alegria de não sentir mais queimação no estômago a ponto de vomitar... A alegria de poder não sentir fraqueza a ponto de desmaiar por causa da pressão baixa no calor... A alegria de vestir uma camisa sem ter que ficar me preocupando se meus peitos estão marcando no tecido... A alegria de poder sentar sem me preocupar se o meu "cofrinho" está aparecendo. Minha única preocupação agora é aproveitar o momento. As antigas preocupações não quero sentir nunca mais.

Agora que emagreci me sinto mais confiante para tocar minha vida para frente. Antes eu só vivia esperando que os dias passassem mais rápidos. Hoje em dia curto todos os dias do inicio ao fim. É como se eu tivesse vivido uma vida inteira depressivo achando que era feliz e no fim dela fosse me dada a oportunidade de recomeçar. Agora que consegui emagrecer sinto que posso alcançar todos os outros objetivos da minha vida e criar novos. Porque agora vivo de verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014