sexta-feira, 17 de outubro de 2014

The Broken Circle Breakdown.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014
Possivelmente este seja o melhor filme que eu vi ou verei em toda a minha vida. Está atualizada a minha lista de filmes favoritos. 
Foi rodando pelo tumblr que achei uma foto bonita com o nome do filme na legenda. Ok, fui pesquisar e descobri que era um filme. Baixei e deixei na minha pasta de filmes aleatórios por um bom tempo. Foi então nessa noite entediante que resolvi me "livrar" do filme. Chorei do começo ao fim. 
O filme já tinha minha aprovação desde o começo por ser construído em retalhos, como uma colcha. Depois comecei a observar com detalhes a fotografia... Quando a cena do pôster do filme aconteceu meus olhos se encheram completamente. Depois começaram as músicas. Olha só -dizia eu com olhos arregalados- os protagonistas cantam. Então o filme começou a pegar o embalo.
Foi aí que eu descobri que o filme era um daqueles filmes que faz chorar. Ao mesmo tempo que a gente vai acompanhando a filha do casal com cancêr no hospital, vamos assistindo toda a história deles. Ao mesmo tempo que você sorri por aquele casal tão bonito, você chora por saber que eles vão sofrer. Espera! Eles estão sofrendo. O filme é em retalhos. Passado, presente e futuro todo jogado na sua cara. Você ama o personagem mas odeia a atitude. Você compreende a atitude. Você aceita.
E foi assim que The Broken Circle Breakdown se tornou o meu filme favorito.
Então você acha que o filme acabou e levanta para desligar o computador, mas descobre que ainda faltam 40 minutos de filme. O filme vai além. O filme te surpreende. O filme é tão bom que te destrói!
Ele é completo. Ou melhor, mais que completo. Porque ele preenche todos os espaços. Quando ele termina o seu coração está partido e você está mais do que satisfeito. Ele é tão bom que não te dar nem a falta de uma continuação. Porque ele é único. O filme é sobre a história completa de uma família.
| Trailer |

Então não satisfeito fui pesquisar mais sobre o filme. As músicas são maravilhosas e eu precisava  ouvir todas elas várias vezes. Para a minha surpresa descobri que o filme saiu do teatro. A peça se chama The Broken Circle Breakdown Featuring the Cover-Ups of Alabama escrita por Johan Heldenbergh e Mieke Dobbels. Pelo o que entendi a peça é na verdade um musical. Achei muito bom da parte do filme não ter abusado do fator musical. A música está ali e vem na hora certa. Ahh! As músicas são lindas.

Estou apaixonado pela Veerle Baetens, que interpreta a personagem principal. A atuação dela é tão boa (vou assistir todos os filmes dela) que você realmente acredita que ela é aquela mãe toda tatuada. Passei o filme inteiro acreditando que aquelas tatuagens eram reais. Afinal de contas a atriz incorpora completamente a personagem. Foi em um blog gringo que encontrei essas fotos do processo de preparação das tatuagens para as gravações. Amei as fotos do Olli Bery.  As "tatuagens" que tem uma grande parte importante no filme foram feitas pela maquiadora Marie Brabant. Tudo lindo, sim!




Eu ainda tenho mais um milhão de curiosidades sobre o filme, como o fato dele ter levado os prêmios de Melhor Atriz para Veerle Baetens e Melhor Roteiro no Festival de Cinema de Tribeca. Mas acho que já conseguir convencer as 3 pessoas que tiveram paciência de ler esse post até o fim a assistir o filme. Mais informações sobre o filme você pode encontrar no IMDB, ou por toda a internet. Vá pesquisar.

Eu realmente não gosto de indicar filmes no blog porque assisto muito deles ainda quero que esse blog continue totalmente pessoal. Mas é que esse filme mexeu comigo, sendo assim não deixa de ser pessoal. Risos.
Até mais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014