terça-feira, 3 de março de 2015

Amantes.

terça-feira, 3 de março de 2015
Para o post de hoje escolhi três filmes que falam sobre relacionamentos. São três filmes mostrando como o amor funciona de formas diferentes de acordo com a sua idade e do momento que você está vivendo. Flipped conta como é o amor na infância/adolescência. A Arte da Conquista relata o amor na juventude. Enough Said mostra a redescoberta do amor quando se está muito velho. Os três filmes são leves e bem humorados. Se fosse para indicar em uma lista dos que eu mais gostei seria Flipped, Enough Said e por último A Arte da Conquista.

Gostei muito de ilustrar esses pôsteres porque desenvolvi traços que até então nunca tinha feito. Estou tentando aos poucos fugir das linhas de contorno. Nada contra elas, mas sinto que preciso desenvolver meus desenhos nessa área. Gostei muito dos dois primeiros porque achei que poderiam ser capas de livros. Eu compraria livros que tivessem essas capas. Do último não gostei muito porque comparado aos primeiros ele me pareceu um pouco "pobre" mas resolvi publicá-lo assim mesmo porque não é que eu ache ele feio... Só mais simples.

Flipped Flipped (O Primeiro Amor) • Trailer
Juli (Madeline Carroll) e Bryce (Callan McAuliffe) se conheceram aos sete anos de idade. Ela sempre admirou o menino, mas ele achava a vizinha meio estranha. Aos 13 tudo muda e ele começa a se apaixonar pela menina. Juntos, eles compartilharam diversas experiências amorosas, como o famoso primeiro beijo, que faz parte da vida de todo adolescente.
 •••

Esse filme foi indicação do meu amigo Vitor. Fiquei meio receoso de assistir porque uma vez ele me indicou um livro (Por Isso a Gente Acabou) que sem dúvidas foi o pior livro que li na minha vida, apesar das ilustrações lindas. Estou sem palavras para descrever o quão fofo esse filme é. O mais legal de tudo é que o filme é narrado pela Juli e pelo Bryce, mostrando o ponto de vista dos dois sobre o mesmo acontecimento. O filme me lembrou muito o clima de My Girl. Está na minha lista de favoritos agora.

A Arte da Conquista The Art of Getting By (A Arte da Conquista) • Trailer 
George Zinavoy (Freddie Highmore) é um jovem que acredita que o ser humano nasce e morre sozinho. Para ele, de nada adianta viver de ilusão. Com a mente totalmente ocupada por esta linha de pensamento, ir à escola, participar das tarefas ou fazer os deveres de casa tornam-se algo a ser desprezado. Mergulhado em sua amargura, ele acaba conhecendo a bela Sally Howe (Emma Roberts) e algo de diferente acontece. Com ela, ele faz novas amizades e começa a sentir novas sensações, sem saber ainda ao certo o significado. No meio do caminho, os dois conhecem Dustin (Michael Angarano), um artista de sucesso apresentado pelo professor de arte, dando início a um inesperado triângulo amoroso.
•••

Esse estava na minha lista do Netflix porque adoro a Emma Roberts. Sou fã dela e acompanho desde criança. Esse filme também é do estilo "fofinho". Me identifiquei com o protagonista porque ele também desenha e é tímido. A maneira com que ele lida com a situação de não saber onde termina a amizade e começa o sentimento de amor é igual a minha nos meus relacionamentos. As vezes a fotografia fica em tons azuis (o que eu acho lindo). Talvez me identifiquei tanto com o personagem porque nunca me acho "maduro" o suficiente para ter um relacionamento. Sai de mim insegurança!

Enough Said Enough Said (À Proucura do Amor) • Trailer 

A massagista Eva (Julia Louis-Dreyfus) é uma mulher divorciada e mãe solteira que teme a partida da sua filha para a faculdade. Ela logo começa um romance com Albert (James Gandolfini), um homem engraçado que está vivendo um momento muito parecido com o seu. Só que esse relacionamento será ameaçado com a chegada de sua nova cliente, Marianne (Catherine Keener), que é também ex-mulher de Albert.
•••

Sou fã da Julia Louis-Dreyfus desde The New Adventures of Old Christine e isso já é motivo para assistir qualquer coisa que ela faça. Acho ela tão expressiva e engraçada. Mesmo que o foco do filme não seja o humor, me diverti bastante. É dessa forma que me vejo quando for mais velho em meus relacionamentos. Quando você sabe que não tem mais o corpo tão bonito para fazer muitas exigências (ok, já me sinto assim hoje em dia) e passa a enxergar a pessoa por trás da carcaça. As vezes você tem que ignorar os defeitos das pessoas e focar nas qualidades. Porque algumas qualidades são tão grandes que escondem os defeitos.
OBS: Esse filme tem a Tavi Gavinson no elenco.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014