terça-feira, 26 de maio de 2015

Mad Max Fury Road

terça-feira, 26 de maio de 2015


Assombrado por seu turbulento passado, Mad Max acredita que a melhor maneira de sobreviver é vagar sozinho. No entanto, ele é levado por um grupo em fuga através de Wasteland em um War Rig (carro de guerra) dirigido por uma Imperatriz de elite chamada Furiosa. Eles estão fugindo de uma cidadela tiranizada por Immortan Joe, que teve algo insubstituível roubado. Enfurecido, o senhor da guerra convoca todas as suas gangues e persegue os rebeldes impiedosamente na estrada de guerra que se segue. (fonte)
 ••• 
Ok, esse filme merece várias ilustrações porque foi minha melhor experiência com filmes 3D no cinema. É disso que eu gosto e é isso que eu quero. Eu queria ser essa pessoa admirada pelo gosto refinado para filmes e músicas mas a verdade é que eu gosto é disso, minha gente. Sou do povo. Risos. Vibrei do começo ao fim desse filme. Fui para o cinema com meu pai e minha irmã sem saber nada sobre o filme. Meu pai estava empolgado porque ele amou a primeira versão do filme quando era mais novo. Eu e minha irmã estávamos muito empolgados pelos trailers. Mas nada poderia nos preparar para o que seria o filme. A história é ótima. O filme é completamente Girl Power e eu amei isso. Não esperava que esse fosse o roteiro. É ação do começo ao fim. É um daqueles filmes longos que não te cansam e te dão vontade de assistir mais. O vilão é grandioso e a construção do universo dele é imaginável.

Esse filme desperta a mesma sensação de quando você descobre uma serie nova e na empolgação faz uma maratona terminando ela em menos de dois dias. O que mais gostei do filme é que ele é “acabadinho”. Tem um momento lá para o final que você fica pensando “É isso, acabou. Agora só vou ficar sabendo o que vai acontecer no segundo” mas não, o filme volta em um ritmo frenético. Acho que as distopias adolescentes tinham que beber muito na água de Mad Max.

Dou sim todas as estrelas (eu ainda não sei como classificar filmes dessa forma, mas pela quantidade de ilustrações vocês entendem o quanto eu gostei). Amei a Furiosa e quero muito que isso tudo vire uma franquia enorme contando mais sobre a personagem e como foi a vida toda dela. Reparem só que apesar do filme se chamar Mad Max a protagonista é a Furiosa. É por ela que a gente torce e se identifica. É isso aí! Extremamente maravilhado.

É incontável a quantidade de questões sociais que o filme traz na história. As relações que podemos fazer com o mundo de hoje:
• O bolça de sangue sendo sugado de forma brutal para beneficiar outra pessoa (carteira assinada).
• Escravização das mulheres a fins sexuais (falta da igualdade de sexos).
• Destruição do meio ambiente pelo Imortal Joe para beneficio próprio (grandes empresas).
• Manipulação metal para adoração (Igrejas que moldam a mente das pessoas para que elas não tenham discernimento próprio e sacrifiquem suas vidas em nome de uma doutrina).

Mad Max - Estrada da Fúria se tornou sim um dos meus filmes favoritos e não me importo em rasgar ceda. Por esse motivo assisti ele duas vezes no cinema (RISOS).

Por curiosidade resolvi assistir aos outros filmes. Aquelas primeiras produções. De todas a que mais gostei doi Mad Max dois. Pelo menos foi a que fez mais sentido com o filme atual. 


 O filme não tem nada haver com aquele que eu vi no cinema. É totalmente trash, e olha que eu adoro filme trash. Os diálogos são horríveis e o roteiro é pior ainda. Parece que o filme foi sendo criado enquanto filmavam. Tudo aquilo de futuro distópico, deserto e tudo mais não existe. É só sobre a vingança de um policial contra uma gangue de motoqueiros (?). Meu conselho é que você não perca o seu tempo.
Ainda bem que não desisti dos primeiros filmes de Mad Max depois que assisti o primeiro que é um péssimo filme (preciso reafirmar isso neste parágrafo também). O segundo tem mais haver com aquele que vi no cinema. Pera aí, aquele é o Mel Gibson? Passei o primeiro filme achando o ator muito familiar mas não fazia ideia de quem era. 

Alguns pontos são mal resolvidos. Por exemplo, como é que em poucos anos o mundo desandou de uma forma em que demoraria décadas para desandar? Como tudo virou um grande deserto? No começo do filme tem uma explicação muito difícil de engolir. Outra dúvida é como que em um mundo com falta de gasolina as pessoas gastem tanta gasolina em seus carros para poderem conseguir mais gasolinas? Sendo que ao que parece o combustível só serve para mover os carros. Vocês nunca ouviram falar em bicicleta? Risos. Isso não faz sentido algum. Mas fora isso o filme é maravilhoso. 

A guerra entra “gangues” faz todo o sentido e da para refletir muito sobre o momento em que vivemos hoje em dia. O Max é um personagem mais completo nessa sequência. Posso dizer que gostei bastante desse filme. É claro que tem algumas coisas meio vergonhosas (tipo os olhos explodindo que também tem no primeiro) mas a gente da um desconto por se tratar de um filme muito antigo. Eu nasci em 87 e esse filme já era velho. Essa nova versão (2015) pegou as melhores referências deste filme e fez o melhor que pode. Mais um motivo para Mad Max - Estrada da Fúria ter se tornado um dos meus filmes favoritos. 

 Esse filme começou tão bom. Já estava urrando de emoção de ver tudo o que eu gosto em um filme. Fazia muito mais sentido um universo com falta de energia e quem era dono da energia era quem comandava. Ok que se passaram anos e anos mas mesmo assim a linha do tempo desse filme não faz sentido algum. Eu gostei do filme até antes do final da primeira luta. O restante do filme não faz sentido algum. Amigos, a não ser que o Max seja imortal não existe explicação para esse futuro onde pessoas da mesma idade dele não saibam o que são prédios e praias. 

E se no filme anterior faltava gasolina, como que as pessoas andavam de carro nesse filme partindo do pressuposto que a gasolina acabou? O filme teria sido tão melhor se focassem mais na cidade e na cúpula do trovão. Aqueles duelos eram ótimos. A outra vila das pessoas que esperavam o piloto não fez sentido algum. Parecia que eu estava assistindo Peter Pan. Péssimo filme. Não vou nem tocar no assunto que a energia vinha das fezes dos porcos. 
 •••
 Veredito final: Se você está interessado no universo Mad Max aconselho a assistir somente Mad Max 2: A Caçada Continua (1981) e o filme atual (2015). Os outros são uma perda de tempo. Sendo que o filme de 1981 você tem que assistir com o pé meio atrás imaginando como os filmes daquela época eram. Mas o atual filme é só amor. Que venham mais rebots. Mas só se forem para consertar erros do passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014