quinta-feira, 7 de maio de 2015

Nade, corra e pedale.

quinta-feira, 7 de maio de 2015
Hoje se completa um mês que comecei minhas aulas de natação. Nadar tem feito muito bem para mim em muitos sentidos. Posso afirmar que a natação faz mais bem a mente do que o corpo. Quando estou na água esqueço de todos os meus problemas e fico concentrado no movimento. O silêncio é meu melhor amigo. As vezes posso até parecer anti-social em escolher uma raia mais distante dos outros alunos, mas é porque nadar tem sido um momento para meditar. Durante o período da aula quero aproveitar ao máximo a atividade.

Infelizmente meu pai me abandonou e só foi nas duas primeiras aulas. Estava tão feliz em dividir essa atividade com ele. Mas algumas pessoas não se esforçam em manter um vida regrada com atividades físicas e boa alimentação. Fico triste em pensar o que será do futuro do meu pai sendo que ele não cuida da própria saúde. Queria ter um pai idoso porém saudável que pudesse me acompanhar e ter energia para no futuro poder curtir meus filhos. Mas não adianta eu me esforçar porque só ele pode fazer isso por ele mesmo.  Aqui nesse post encerro o assunto sobre o sedentarismo dos meus pais. Pretendo ser completamente diferente e prezar ao máximo pela minha saúde para poder aproveitar totalmente minha vida ao lado da minha família.

Meu desempenho em outras atividades físicas aumentou, depois da natação. Estou cansando menos quando corro na praia e não tenho ficado completamente sem energia quando saio da academia. Eu sei que esse foi apenas o primeiro mês mas já noto pequenas mudanças no meu corpo (minha sunga já está larga). Muito satisfeito com o resultado. Meu objetivo é estar preparado para nadar no mar no final do ano. Vou me dedicar ao máximo a isso. Esse mês aumentei meu numero de aulas e agora faço 4 aulas na semana. Sendo dois dias de manhã e dois dias de tarde. Estou amando o horário da tarde porque é no horário do por do sol. Como não existem prédios ao redor do clube o visual é encantador. Muito relaxante. Saio da aula renovado.

Essa semana fiz exames para ver como andam as coisas. Infelizmente é impossível ganhar massa muscular com a minha alimentação. O problema é que eu não gosto de comer carne (de qualquer tipo) que é imprescindível para quem quer ganhar músculos. Isso explica porque estou tanto tempo fazendo academia sem grandes resultados. Vou tentar voltar com a carne moída para a minha dieta. Na verdade ando um pouco sem apetite. Gostaria que se alimentar não fosse tão trabalhoso. Meu peso está ótimo para a minha altura e idade, mas ainda assim posso emagrecer alguns quilos (gordura localizada). Conversei com meu professor e ele só vai mudar minhas abdominais já que faço muito aeróbico. Meu foco principal é ganho de massa. Vou continuar comendo normalmente para ver como meu corpo reage. 

Minha única tristeza nessa nova fase saudável da minha vida que começou em janeiro do ano passado é que minha pele não está tendo uma boa recuperação. Não estou flácido nos braços e nas pernas mas ainda tenho um pouco de pele na barriga. Pessoas próximas falam que minha barriga está "ok" mas não me sinto bem comigo mesmo. É claro que meu corpo sofreu uma grande mudança, eu tinha 134 quilos. Foram anos de pele esticando para em um só ano eu murchar inteiro. Ok, minha pele não está tão assombrosa assim, só fico triste porque acho que ela nunca será 100% uma pele de uma pessoa magra. Cirurgia plástica no momento está fora de questão porque tenho problema com queloide. Se ela não melhorar em dois anos penso melhor no assunto. É muito frágil para mim abrir esse tema no blog porque é uma coisa muito particular. Não existia ninguém para acompanhar que falasse sobre isso quando comecei meu regime. Então estou escrevendo para que se alguém em processo de emagrecimento caia nesse post entenda como a cabeça de um ex-gordo funciona. 

Mas no geral estou muito satisfeito com meu corpo. Consigo fazer coisas que nunca sonhei que conseguiria fazer. Correr na praia, nadar, pedalar e por aí vai... Me sinto realizado fazendo atividades físicas. Amando passar esses momentos em minha própria companhia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014