segunda-feira, 8 de junho de 2015

Maze Runner • Prova de Fogo

segunda-feira, 8 de junho de 2015
Eu prometi para mim mesmo que abandonaria essa categoria do blog porque não estou lendo tantos livros quanto gostaria. Esse ano o meu ritmo de leitura foi péssimo. No começo do ano me envolvi em trabalhos com ilustrações que tomaram todo o meu tempo. No tempo livre me afundei em series e filmes. Para completar entrei em uma ressaca literária enquanto lia Cotoco. Eu sempre quis ler Cotoco e passei um bom tempo tentando achar esse livro para comprar. Eu gostei do livro, não me levem a mal, mas achei muito infantil para o tipo de livros que gosto de ler. Não gosto de livros fofinhos. O fato de Cotoco ser em forma de diário e ele relatar com as horas todos os dias o que está acontecendo na vida dele me deixou eternamente frustrado. Sem contar que a vida de uma criança de 7 anos(?) não é tão emocionante assim. Fora tudo isso acho que esse blog, apesar de continuar super pessoal, tomou um rumo diferente esse ano. A maioria dos posts são ilustrados e o desenho é parte importante dele. Mas não vou deixar de falar dos meus livros aqui ainda porque é algo que me trás muita felicidade. Não vou me prender a fazer ilustrações de capas de livros também porque a categoria de cinema já me toma esse tempo. Bola para frente porque terminei de ler Maze Runner - Prova de Fogo e estou subindo pelas paredes (quantos anos eu tenho?) de emoção.
Foi ano passado que li o primeiro e depois assisti ao filme no cinema. Não sei dizer se gostei mais do livro do que do filme. O fato é que eu amei muito os dois e estou me afundando nesse universo infanto juvenil RISOS RISOS! Antes de começar a ler assisti o filme mais uma vez para me apegar mais aos personagens e para imaginar os atores enquanto lia o segundo livro. O que acontece é que o segundo livro não parece uma continuação do primeiro filme. Tem muitas coisas ali que parecem irreais. O que fizeram no cinema é tão mais aceitável que você fica em dúvida se aquilo que o autor está fazendo está legal. Como por exemplo a ideia de colocarem um "transportal". Todas aquelas tecnologias não palpáveis. Se eles tem capacidade de criar coisas como aquelas não tem sentido colocarem um bando de adolescentes em testes como aqueles que envolvem mortes.

Adorei o fato de separarem a Tereza logo no começo. O que mais odeio em distopias é a forçação de um rômance. Amigos, o mundo está acabando. Não da tempo para casar e ter filhos! No geral eu gostei muito do livro apesar de achar algumas coisas muito infantis. O surgimento de novos personagens e o deserto em si me chamaram muito a atenção. Devorei o livro em 4 dias economizando para ele durar bastante. 

Claro que assim que acabei de ler o livro corri para o youtube para assistir ao trailer do filme. Ainda estou com um sorriso na boca de tanta alegria. Ao que parece eles tiraram tudo o que eu não gostei do livro e colocaram coisas muito interessantes no filme. Pelo visto esse filme será ótimo comparado ao livro! A ideia da rebelião e do fato deles não saberem que estão em um novo teste vai tornar tudo mais emocionante. Acho que tudo isso irá potencializar mais a "traição" e o resultado final dos testes. Mas ao que parece, como andei lendo por aí, eles misturaram um pouco do terceiro livro no filme também. O que me leva a começar imediatamente a leitura. Risos! Minha intenção era guardar o terceiro livro para ler no ano que vem mas não vou aguentar segurar essa euforia.

Que venha logo o filme para eu poder desenhar um milhão de pôsteres e dar ataque adolescente no blog. Risos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014