terça-feira, 1 de setembro de 2015

Samba • X+Y

terça-feira, 1 de setembro de 2015
Samba Samba • Trailer 

Samba (Omar Sy) é um imigrante do Senegal que vive há 10 anos na França e, desde então, tem se mantido no novo país às custas de empregos pequenos. Alice (Charlotte Gainsbourg), por sua vez, é uma executiva experiente que tem sofrido com estafa devido ao seu trabalho estressante. Enquanto ele faz o possível para conseguir os documentos necessários para arrumar um emprego digno, ela tenta recolocar a saúde e a vida pessoal no trilho, cabendo ao destino determinar se eles estarão juntos nessa busca em comum. 
••• 
Quando minha irmã me mandou o trailer desse filme eu já fiquei louco para assisti-lo só porque o Omar Sy estava nele. Minha simpatia pelo ator é tão grande que eu seria capaz de assistir Os Miseráveis mais uma vez se ele fosse o protagonista. E olha que achei Os Miseráveis super chato. Olha, esse filme é tão divertido. Não que seja uma comédia, mas é o tipo de filme bem humorado que entretem. Apesar de ser longo, se deixassem eu assistiria a mais uma hora. Claro que meu coração deu uma tremida ali pelo final mas depois voltei a ficar feliz. Omar, eu te amo desde Intocáveis.
X+Y A Brilliant Young Mind • Trailer 

Prodígio da matemática, o jovem Nathan luta com as pessoas, mas encontra conforto nos números. Quando Nathan ganha um lugar na Olimpíada de Matemática, ele desenvolve sentimentos estranhos pela bela chinesa Zhang Mei. Em última análise, esta é a viagem de Nathan para descobrir a experiência insondável do primeiro amor. 
••• 
Eu adoro quando escolho um filme aleatoriamente e ele é sobre um tema que eu gosto. No caso desse filme o protagonista tem Síndrome de Asperger. Pelo menos eu acredito que o que ele tenha seja Asperger pelos meus conhecimentos gerais em “Parenthood”. O filme trata a doença do protagonista de forma tão delicada. Você pode pensar que o filme é sobre um garoto super inteligente e com dificuldades de interação com outras pessoas mas não é. O filme é sobre como um garoto com Aspergers lida com o luto. Achei o tema único porque nunca tinha visto ele ser abordado em outros filmes. Fico feliz em assistir a um filme que não seja com um tema repetitivo. Adoro quando filmes retratam doenças reais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014