quarta-feira, 11 de novembro de 2015

Bloga mais que está pouco.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015
Muitas vezes eu fico com vontade de falar sobre algum assunto e não tenho onde falar. Minha casa nativa para temas livres é o Twitter. Mas concordamos que é muito chato quando alguém começa a contar uma historia dividinda em capítulos no Twitter. Além de não ser prático a timeline fica uma bagunça. Eu sou o rei de contar historias sobre o meu dia divididas em várias partes no twitter. Na empolgação frases saem sem sentido e o corretor muda algumas palavras. Quando vou parar para ler percebo que um tweet ali no meio não saiu da forma como pensei. O grande drama é "Apago esse? / Mas se eu apagar ninguém vai entender a historia / será que está tudo em sequencia ou eu demorei muito e outras pessoas publicaram fotos de gatinhos entre minha trágica historia de vida" e por aí vai. 

Existe o Facebook, mas ele é a rede social que mais odeio. Porque lá tudo vira polemica e as pessoas adoram problematizar qualquer história para ganhar likes e serem consideradas seres-humanos maravilhosos. No facebook eu me sinto pisando em ovos o tempo todo. Todos os dias eu penso em deletar o meu perfil. Mas se eu deletar, onde vou publicar os links das minhas ilustrações? O alcance da minha página é muito fraco e não vou investir dinheiro em uma rede social. Eu não invisto dinheiro nem em mim. Faz 2 anos que quero um Adidas Superstar branco com listras pretas. (calço 42 e minha caixa postal é...)

Sendo assim eu gostaria de dizer que vou passar a usar esse blog para meus posts bobos. Contar  coisas do meu cotidiano, como aquela vez que a tia da limpeza da minha academia me confundiu com um traficante de drogas, como recebia cantadas diariamente da moça que limpa a calçada do meu vizinho e parara pororo. Também quero usar esse espaço para expressar minhas opniões sobre assuntos banais. Um dia desses eu queria falar os motivos pelos quais não sou mais tão fã assim da Bjork (preguiça de colocar o acento) e como não acho ela mais relevante. Onde eu iria falar isso? Gastaria muitos tweets ou falaria para uma plateia no facebook que nem sabe quem é a Bjork (novamente com preguiça de usar o acento).

Eu sempre tive dois blogs. Um onde eu era livre e outro onde publicava meus desenhos. Mas com o começo do 52 semanas esse ano e as categorias de cinema e series o que eu mais temia aconteceu. Esse blog que era para ser um lugar desprentencioso se tornou um blog "profissional". Ok, que todas essas categorias são pessoais e falam muito sobre meus gostos e minha personalidade mas...
Nossa! Esse post está ficando incrivelmente grande. 
Eu ainda sinto a necessidade de ter na internet um espaço em que eu possa chamar de meu. Outras coisas me impediram até o momento de ser livre aqui. Como por exemplo, eu sempre fico na "noia" de que ninguém se importa ou quer ler o que eu escrevo. Hoje em dia as pessoas não seguem/comentam/participam mais de blogs. Os blogs que eram pessoais e tinham esse "clima" se profissionalizaram (essa palavra existe? Repeti ela por muitas vezes e me deu um nó) e levaram os leitores para outras plataformas. Eu sinto falta do mundo blogueiro onde as pessoas faziam amizades sem querer likes no facebook ou no instagram. Então vou esquecer o "zero comentários" ali em baixo e vou voltar as minhas origens. Desencanar e escrever para mim mesmo. Porque eu ainda leio os meus posts antigos para ver como eu pensava na época. Acho que eu perdi um pouco disso durante esses últimos dois anos.

Sendo assim, só queria dizer que eu fiz esse textão e-nor-me para dizer que a partir de hoje quando eu quiser eu vou, ninguém pode me impedir, publicar nesse blog. Vou falar mal da Bjork (ainda sem acento) e contar minhas historias cotidianas. Provavelmente vou falar mal dos meus pais em algum momento e reclamar do meu peso... Eu abandonei por completo a categoria que falava sobre minha mudança de vida em relação a alimentação e exercícios. Muita coisa mudou de lá para cá e me arrependo de não ter compartilhado.

Assine o RSS aí e quando quiser comentar sinta-se livre. Amo bater papo nos comentários.
Um abraço, meus amigos desconhecidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gabriel's Journal © 2014